UM DIA NORMAL?

Imagem via Google

Acordo, pouco depois das sete da manhã (mesmo tendo desligado as luzes às três da madrugada) e, após lavar rosto e escovar dentes, passo meu café. Tomo café checando e-mails, notificações de redes sociais e listando o que tenho pra fazer ao longo do dia. Geralmente um freela ou outro de texto pra instagram, lavar a louça, escrever o que postarei como divulgação do dia no instagram (pessoal ou do livro) e alguma coisa ou outra a mais. Mas não, isso não acontece todo dia. Afinal, não estamos em um momento normal, logo não há “dia normal”. Então, penso: o que é ter um dia normal?

Por mais que tentemos manter uma rotina e ter uma vida regrada, seja na base do que deveria ser o básico (home office, uma atividade física em casa, cozinhar e se entreter assistindo algum filme, série ou lendo), não há regra do que é ter um dia normal no período de isolamento. Ou há? A sociedade já criou até “cartilha” pra isso? Ou nosso maravilhoso (só que não) presidente já deu as regras do que a família tradicional brasileira faz em quarentena? Ah, não, lembrei que ele é contra o isolamento (ou contra a sobrevivência) em nosso país. Mas, enfim, deixe-me voltar ao meu reciocínio. Mesmo fora da quarentena, algum dia existiu um dia que pudéssemos chamar de “dia normal” na vida?

Muitas questões surgem neste momento e eu não serei a tábua de salvação de qualquer um que esteja tão confuso quanto eu. Afinal, dizer que tenho resposta para o que é considerado normal (seja lá qual for o pré-requisito para a tal normalidade imposta pela sociedade) seria uma farsa tão grande e comprometedora quanto recomendar cloroquinha em tratamento da COVID-19. O jeito é descrever aqui o que penso sobre e lá se vai mais um clichê, pois vivo deles: de perto ninguém é normal. Sendo assim, a vida de quem quer que seja não há de ser tomada como exemplo.

O ideal é aquilo que se adequa a teu ritmo e a forma que queres viver tua vida. Se teus horários são completamente avessos aos demais e, ainda assim, tu rendes e entrega teus trabalhos em dia e consegue manter tua sanidade com isso, esse é o teu normal. Se precisas ter tudo listado, agendado e cronometrado, assim é teu padrão de normalidade dentro de teus dias. Se consome mais série, mais livro, mais filme ou até desenho animado, e daí?!

No final das contas, o tal normal, de tão superestimado já é demodé. Anormal é apenas não ser quem se é, magoar alguém por querer ou não dar valor a vida em tempos em que ela está escassa e merece ser valorizada. Acho que vou finalizar com o que acredito ser um dia normal para mim: amar ao máximo e viver como posso e acho que devo. Tá aí meu dia normal.

LEMBRETE – Faltam CINCO DIAS pro fim da pré-venda de meu 1º livro,
Todo Amor Que Nunca Te Dei. São apenas cinco dias mais com desconto de 35% (DEZOITO REAIS).

GARANTA JÁ O SEU NO SITE:
editoraflyve.com/todo-amor-que-nunca-te-dei

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s